Conheça um Pouco do Núcleo de Psicologia Comunitária (NUCOM):

    O NUCOM é um núcleo de ensino, pesquisa e extensão do Departamento de Psicologia da UFC que visa à construção do sujeito comunitário, através do fortalecimento da identidade individual e social. Busca, também, a formação e profissionalização do estudante e o aprofundamento e sistematização da Psicologia Comunitária no Ceará.

NOSSO SONHO: 

 

NOSSA MISSÃO:

    Contribuir para o desenvolvimento do sujeito comunitário e da Psicologia Comunitária na perspectiva de uma sociedade democrática e de cidadãos conscientes e amorosos. (Góis e Ximenes, 2004)

 

 

Histórico da Psicologia Comunitária e do NUCOM

    A psicologia comunitária tem sua origem nos movimentos sociais comunitários, sobretudo nos relacionados à saúde mental, em países da Europa e América Latina. Na América Latina, ela surge a partir da discussão sobre a efetividade das ações da psicologia social, na busca da construção de um conhecimento e de uma intervenção mais comprometidas e eficazes, como caminho de superação dos problemas socioeconômicos da região. Temos, nesse contexto, a influência da psicologia social crítica, da teologia da libertação e da educação popular.

    No contexto brasileiro, a psicologia comunitária surge na década de 1960, por meio de práticas relacionadas ao serviço social e aos movimentos comunitários de saúde e educação. Buscava-se estender o alcance da psicologia à população mais desfavorecida, que, por vezes, ficava à margem da assistência psicológica. Sua construção teórica e metodológica baseou-se na psicologia social, integrada a sociologia, educação popular e ecologia.

    A psicologia comunitária cearense nasce a partir da aproximação da psicologia às camadas mais pobres e oprimidas de nossa sociedade. Inicialmente, denominada psicologia popular, a prática dessa nova intervenção da psicologia nasceu de uma aproximação a trabalhos de educação para adultos desenvolvidos no bairro Pirambu, em Fortaleza. Essa prática ainda era desprovida de teoria, que veio a se estruturar a partir das próprias intervenções. A aproximação com a educação popular fez com que essa “nova psicologia” fosse ainda denominada de psicopedagogia popular. Somente em 1987, o termo psicologia comunitária foi proposto a partir das intervenções nas comunidades de Pedra Branca e Beberibe, ambas cidades cearenses.

    O NUCOM foi criado oficialmente no Departamento de Psicologia da UFC em 1992, sob a coordenação do professor Cezar Wagner e da aluna Ana Luisa Teixeira Menezes. No entanto, seu nascimento, de fato, ocorreu em 1983, com a instalação do projeto de extensão Atendimento Psicossocial  dos Moradores do Bairro Nossa Senhora das Graças do Pirambu. Essa mudança de projeto para núcleo tinha o objetivo de ampliar a atuação da psicologia comunitária no tripé ensino-pesquisa-extensão, que caracteriza um núcleo universitário.

    As atividades do núcleo voltam-se à formação teórica, política e prática de futuros profissionais psicólogos, ao desenvolvimento de sujeitos comunitários e, consequentemente, ao desenvolvimento local de comunidades urbanas e rurais do Estado do Ceará.

    O NUCOM encontra-se organizado em Grupos de Trabalhos (GT’s), Equipes de Campo, Equipes de Projeto e Conselho Geral. A cada dois anos, o planejamento estratégico/participativo é realizado, definindo o foco e os objetivos do núcleo. Semestralmente, são realizadas avaliações do planejamento e planejamentos semestrais. As seleções de novos integrantes acontecem de forma processual de acordo com a necessidade dos projetos desenvolvidos pelo núcleo.